11.4.10

VENTOS DA SERRA

























(Inspiração nos CHOUPOS DE MONET)


***

Um pequenino livro, num monte para vender ao desbarato, chamou a minha atenção. Como sou apaixonada pelas coisas simples, peguei nele, folheei-o e vi que não podia repô-lo no lugar. Trouxe-o comigo e vi que eram muitas as histórias contadas por Antonia Mota, professor do ensino básico, amante da serra a ponto de fazer o referido livro de histórias. Segundo ele, há muitas formas de sentir a serra. Há quem diga que na serra é tudo muito bonito, com passarinhos a chilrear, água despoluída, muito presunto, muito descanso, muita neve, muita maravilha. Outros acham que o relvado do Estado Nacional é que é bom e o resto é conversa de rústicos.
E há, naturalmente, os que vivem na serra todos os dias e que têm muito que contar. E que esses é que fizeram as histórias deste livro.

Hoje fico por aqui para não cansar os meus queridos amigos mas, em breve contarei uma dessas histórias que devem ter muito de belo e simples. Se a SIMPLICIDADE corresse mundo e retirasse de circulação a euforia do poder, a corrida ao dinheiro de forma desleal, a mania das grandezas... E fico por aqui.

***

3 comentários:

Manuel disse...

Fico ansioso à espera,

Luis disse...

Querida Amiga Mara,
Já lá vão uns tempos que não a vinha visitar mas hoje arranjei um tempinho e cá estou e encantado com os "Ventos da Serra". Fico à espera das estórias desse livro que deu a entender ser simples mas muito interessante.
Um beijinho muito amigo e até breve.

MARA disse...

Querido Amigo Luis,

Como vai? Tudo bem? O livrinho de que falei, está tão bem guardadinho que, para minha tristeza, não há meio de o encontrar. Mas vai aparecer, ai dele!!

Depois trago aqui mais histórias.
Um beijinho meu também.
Boa semana com sol.
Mara