30.5.11

O AMOR DOS MEUS 20 ANOS

























Nos meus 20 anos tive a sorte de conduzir um Tesouro destes! Percorria as ruas do Porto, com alegria e sem preocupação pois ele nunca se voltaria. Por isso lhe chamavam "arrastadeira".
A minha memória ainda não esqueceu a matrícula que me acompanhou durante alguns anos: era IG-18-38 e, até a vizinhança já dizia, mesmo sem me ver: "Olha, ali vai a filha do Sr. X..., devido à força do motor, 15 cavalos como se dizia antigamente, e, por isso, se ouvia bem à distância. Havia quem me dissesse que até parecia uma camioneta de passageiros!!! Que saudades sinto dele! Por onde andará, já que os carros antigos estão a voltar para serem vistos em exposições e, inacreditavelmente, atingiram valores astronómicos!!!

***