14.9.11

POEMA QUE O VENTO ME LEVOU

*
Meu poema foi com o vento.
O vento forte o levou...porquê?
Será que dele gostou?
Percorri caminhos e veredas.
Afastei arbustos,
percorri campos.
Ao longe olhei
E nada vi!
Mas, de repente...Ah! Encontrei!

Olhei as águas do riacho
Que corria lesto no seu leito,
E alimentava plantas e flores
Lindas,de todas as cores
E o meu poema estava lá,
Admirando a beleza à sua volta.
Apanhei-o, meio seco e meio molhado!
E ele me disse encantado...
Foi um passeio maravilhoso,
Que nunca tinha percorrido.
Assustei-te, mas aqui estou!
Coloca-me no meu lugar
Pois nunca deixarei de te amar!
Fizeste-me e vida me deste.
Serei lido e admirado, por quem
Gosta de poemas simples!
E simples eu sou...*

Adelaide 2011

7.9.11

ORA ESTA......

É só rir....LOL!



Um pai compra um robot detector de mentiras que dá chapadas nas
pessoas quando mentem.

Decide testá-lo ao jantar
"Filho, onde estiveste hoje?"
"Na escola pai" O robot dá uma chapada no filho. "Ok, vi um dvd em casa do Zé!"
..."Que dvd?"
"Toy Story" O robot dá outra chapada no filho."Ok, era porno"
choraminga o filho.
"O quê? Quando tinha a tua idade não sabia o que era porno!"diz o pai.
O robot dá uma chapada no pai!
A mãe ri-se "ahahaha! Ele é mesmo teu filho" O robot dá uma chapada na mãe!

3.9.11

MAIS UM DIA VENTOSO PASSOU.













E o meu poema? voou!!!!
Vou procurá-lo e, aqui, de novo,
colocá-lo...............

APARECEU...
...........

POEMA QUE O VENTO ME LEVOU
*
Meu poema foi com o vento.
O vento forte o levou...porquê?
Será que dele gostou?
Percorri caminhos e veredas.
Afastei arbustos,
percorri campos.
Ao longe olhei
E nada encontrei!
Mas, de repente...Ah! Encontrei!
Olhei as águas do riacho
Que corria lesto no seu leito,
E alimentava plantas e flores
Lindas de todas as cores
E o meu poema estava lá,
Admirando a beleza à sua volta.
Apanhei-o, meio seco e meio molhado!
E ele me disse encantado...
Foi um passeio maravilhoso,
Que nunca tinha percorrido.
Assustei-te mas aqui estou!
Coloca-me no meu lugar
Pois nunca deixarei de te amar!
Fizeste-me e vida me deste.
Serei lido e admirado, por quem
Gosta de poemas simples!
E simples eu sou...*

Adelaide 2011

**

VOCÊ É LINDA...

QUE BEM FAZ RIR

Você já observou que quando está rindo, de verdade, durante aqueles poucos instantes, acontece um profundo estado meditativo? O estar no corpo, naquele lugar, torna-se absolutamente óbvio. As pernas amolecem (não precisa chão), o corpo desequilibra (não é mais possível manter a pose) e o pensa­mento pára (o juiz cruel vai dar uma volta).

É impossível rir e ter as pernas e joelhos travados. Você necessariamente flexiona, amolece todo o corpo.

É impossível rir sem sentir vontade de colocar as mãos no plexo e coração. Uma turbinada, os batimentos e oxigenação aumentam, o corpo fica mais quente.

O fígado desopila, ou seja, desintoxica de suas iras, rancores e ranços...

É impossível rir sem ter a vontade de olhar para o alto. Sem lacrimejar, sem fechar e abrir os olhos. Um exercício natural para limpar a visão, a janela da alma.

Ah, o riso é a menor distância entre duas pessoas, entre o desafio e a solução, entre a doença e a transformação.

“O riso é a melhor maneira de fazer um coração bater” – Robert Holden