18.11.08

INSPIRAÇÃO PERDIDA

Meus simples poemas,
Pequenos poemas meus.
Andais esquecidos, perdidos.
Que falta me fazeis.
Por onde andas tu
Inspiração minha que me abandonaste?

Alguém a encontrou,
Por aí,
Vagueando,
Perdida,
Esquecida.
Ela me pertence,
Me faz falta,
Como vivo, sem ela?

Sinto-me vazia,
Fria,
Sem o seu calor.
Vem ter comigo de novo,
Dar-te-ei o meu carinho,
As minhas carícias,
O meu amor.

Espero-te com ansiedade.
Quero-te para me expressar,
Me esvaziar, me consolar,
Escrever o que tenho para dizer
E me comover lendo
O que meus ouvidos gostam de ouvir.

5 comentários:

Something White disse...

Dear Mara, thank you very much for your visit and nice comment some time ago. Nice to meet you! Unfortunately I´m not able to read your language and if you do write personal poems it would be a shame to use a Google-translator, since it doesn´t work really well. But anyway, I can admire your pictures and that I do definitely! :)
Greetings from Belgium, Marjolijn

(I´ll add you to my link-list at www.lifestyle.pimpstart.nl to find you more easily).

Gui disse...

Há momentos da nossa vida em que a inspiração anda longe mas normalmente de seguinda reaparece mais pujante e criativa do que nunca. Um beijo.

Mara disse...

Amigo Gui,

Acontece-me isso muitas vezes. Procuro a inspiração e não a encontro. Mas...de repente... ela vem se estou alegre ou triste.
Beijo

Sonia Facion disse...

Olá, quanto tempo!!!

Continuas a escrever coisas lindas e profundas.

Bjs e um bom fim de semana.

Sonia

Mara disse...

Obrigada Sonia,
Descobriste o meu novo blog. Este está mehor organizado.
Obrigada e beijinhos