12.11.08

DOIS MANOS DORMINHOCOS




Era uma tarde quente de Junho,
E o soninho apertava.
O sofá, macio e fofo, convidava
a um salto da realidade para o mundo
vazio de barulhos onde o silêncio é profundo...

Foi uma visão que enterneceu...
a dona do sofá... que sou eu!

Não resisti e fui buscar a câmara digital que tem feito as minhas delícias. Como podia eu deixar de registar uma cena tão invulgar, porque, há sempre aquela guerrinha entre manos, "ora chega p'ra lá , tou apertado, tira o pé, ai que vou cair, vovó???...

4 comentários:

Gui disse...

Onde é que eu já vi isto?

Mara disse...

Deve ter sido num outro blog meu. Criei um novo, como quem faz a limpeza à casa, e fui buscar as coisas que mais gosto para este novo blog.

Ana Martins disse...

A fotografia é linda, não registasse ela um momento único e repleto de beleza.

Beijinhos

Mara disse...

Olá Ana Martins,
Que prazer a sua visita. Obrigada e também pelos belíssimos poemas com que nos tem contemplado. Não pare nunca pois todos nós precisamos de "beber" beleza para que a vida se nos torne mais leve e doce.

Beijos