17.11.08

DESEJO REALIZADO

Era uma tarde de sol
quente e doce.
Fui andando, andando,
sentindo na face
e nos olhos fechados
o calor e a luz forte
do astro rei.

Caminhei, caminhei,
até que um relvado
verde, fresco, bem tratado,
com pingos de orvalho
ainda por secar,
se me deparou.

P'ra minha alegria,
parei, e pensei..
É este o momento
de realizar meu desejo,
há muito guardado.
Ajoelhei, deitei
suavemente.
E meu corpo
rebolou na relva fresca.

Rebolou, rebolou,
olhei o céu e assim fiquei.
Não mais me levantaria...
Era tão grande a alegria,
E o sentimento que sentia.
Tinha realizado o desejo
que há muito queria.

4 comentários:

Mariazita disse...

Querida Milai
Que poema tão bonito!
Sabes que "senti" o cheiro da relva, a maciez no meu corpo, o céu azul, lá em cima!
Que sensação tão boa!
Obrigada, amiga, por me transmitires tudo isso.
Foi mesmo muito bom.

E agora vou ultimar o jantar.
Dona de casa sofre!!!
Beijinhos
Mariazita

Mara disse...

Minha querida,
Que alegria me deste com o teu comentário.
Bom apetite.
Milai

A. João Soares disse...

Querida Amiga Milai,
Um desejo natural, simples, que torna uma pessoa feliz. Desejos deste género de ligação íntima à Natureza, são o exemplo da vida que devíamos sonhar.
Infelizmente, hoje apenas são valorizados os desejos custosos, com visibilidade e ostentação, que nada resolvem nem dão a verdadeira felicidae. Daí o strees e a frustração em que se vive, sem amor sem solidariedade.
Beijos de muita consideração pela sua sensibilidade
João

Mara disse...

Querido Amigo João,
Que bom ter visitado este meu blog.
O seu comentário a este poema simples que me saíu ao correr da pena, mereceu, para minha feliciade, um autêntico pedaço de filsofia dessa sua cabeça cheia de saber, "amor e sensibilidade".
Aceito a sua consideração com muito carinho.
Mlai