14.11.08

O MOTOCICLISTA E O PASSARINHO

Um motociclista ia a 130 km/h por uma estrada quando, de
repente, foi de encontro a um passarinho e não
conseguiu esquivar-se: PANG!!
Pelo retrovisor, viu o bicho fazendo
várias piruetas no asfalto até ficar estendido.
Não podendo conter o remorso ecológico, parou a
motorizada e voltou para socorrer o bichinho.
O passarinho estava lá, inconsciente, quase morto.
Era tal a angústia do motociclista que recolheu a
pequena ave, comprou uma gaiola e levou-a para
casa, tendo o cuidado de deixar um pedaço de pão e
água para a acidentada.
No dia seguinte, o passarinho recupera a consciência.

Ao despertar, vendo-se preso, cercado por grades, com
o pedacinho de pão e a vasilha de água no cantinho, o
bicho põe a mão, ou melhor, a asa na cabeça e grita:
- Merda, matei o gajo da mota !

2 comentários:

Mariazita disse...

Querida Milai
Deixa-me acabar de rir, que já falamos...está anedota é um must!
Agora falemos sério.
Já passei por aqui duas ou três vezes, mas nunca assinalei a minha presença porque foi sempre tarde da noite...e não se deve fazer barulho a essas horas :)))
Estou aqui há seguramente meia hora.
"Bebi" o blog todo inteirinho, desde o primeiro post até ao último.
Claro que muitas destas coisas (imagens) já conhecia do teu outro blog.
Os textos, poemas e não só, foram uma agradável surpresa.
Não vou distinguir nenhum em especial. Apenas direi - são excelentes! Parabéns!
Virei sempre visitar-te, é claro.
E em vez de o fazer em silêncio...vou dar um alô. Nem que seja só - "então boa noite..."
Falando muito sério:
De coração mesmo, os meus parabéns pelo blog.
Está espectacular.
Beijinhos com todo o carinho
Mariazita

Mara disse...

Minha querida Mariazita,

És uma amiga a sério. Este blog está a ser feito com muito carinho e com a qualidade que eu lhe puder dar. Tenho ido buscar aos outros blogs os posts que escrevi e que não quero que fiquem esquecidos. É um prazer saber que vens ver. Tenho muitas coisas para colocar neste meu CREPUSCULO. Estou muito feliz porque graças à NET descobri que escrevo umas coisinhas e, por vezes , também uns breves poemas. A inspiração por vezes ataca-me e eu aproveito logo. As minhas pinturas também se revelaram em força nos meus 70 anos. Os meus filhos estão perplexos eu também. Desde que comecei, que foi mais ou menos no princípio deste ano, já fiz mais de 50 telas. No entanto, ainda tenho muito que praticar. É como se estivesse na 1ª classe do nosso tempo.

Aceita o meu abraço e o meu beijo
amigo.