26.7.09

LETRA DA ÓPERA NABUCCO DE VERDI

Nabucco

Composição: Indisponível

Va, pensiero, sull'ali dorate
Va, ti posa sui clivi, sui colli
Ove olezzano tepide e molli
L'aure doci, del suolo natal!
Del giordano le rive saluta
Di sionne le torri atterrate
Oh, mia patria si belle perduta
Oh, membranza si cara e fatal!
Arpa d'or dei fatidici vati
Perche muta dal salince pendi?
Le memorie nel petto raccendi
Ci favella del tempo che fu!
O simile di solima ai fati
Traggi un suono di crudo lamento
O t'ispiri il signore un concento
Che ne infonda al partire virtu!
Che ne infonda al partire virtu!
Che ne infonda al partire virtu!
Al patire virtu!

4 comentários:

Fernanda disse...

Ma che bello, io sono veramente spostati, congratulazioni.

Bacci tanti, bella e cara amica.

Mara disse...

Olá Fernandinha do Rau,
Estava mesmo aqui a ensaiar esta opera que tantas vezes cantei. Arranjei esta maneira para poder cantar outra vez.É um consolo. Estou muito feliz- Ouviste-me, cara principeza-

Milai cantatrice

Alvaro Oliveira disse...

Olá Mara

Amiga, uma saudação especial, pela
postagem deste maravilhoso texto da mais célebre ópera de Verdi.
Verdi, o meu compositor eleito,
NABUCO, a minha ópera preferida,

Um beijo

Alvaro

Mara disse...

Olá Álvaro,
Andei perto de 20 anos na CPO do Porto. Como tudo tem um fim, saí mas as saudades não me largam.Os ensaios à noite a isso me obrigaram. Quando ouço um disco de ópera toda eu tremo de felicidade.
Tive esta ideia maravilhosa de colocar o vídeo e a letra desta passagem NABBUCO e consolo-me de cantar. Todos os dias canto um pouquinho de ópera que me dá vida e alegria de viver.

Se gosta de cantar, faço como eu e vai ver como é bom.

Beijo
Mara