3.3.10

POR FALAR EM NUVENS










Que belo sonho sonhei!
Não mais o esquecerei!
Um lindo campo de papoilas,
Alegremente percorri,
Belas como nunca vi.
Com as mãos as afastei
Docemente e com cuidado.
Magoar papoilas, não é meu fado.
Calmamente, entre elas, caminhei,
Seu perfume com recato inalei!
Perfume como nunca senti!
Até que belas nuvens encontrei
E nelas me deitei.
Que felicidade senti!
Tão grande que não sei explicar!
Momento mágico eu vivi!
Quero de novo sonhar.


***

6 comentários:

Maria Letra disse...

Tu sabes, amiga Milai, que a papoila é a flor de que mais gosto, a seguir à rosa? Só tenho pena que durem tão pouco tempo.
Doce poema!
Beijinhos.

MARA disse...

Querida Mizita,

Doce o teu comentário.
Eu amo todas as flores que encantem os olhos e me encham de perfume.

Beijinhoa
Milai

Manuel disse...

Adorei o bucolismo deste poema.
Esperemos que o sonho se torne realidade.

Luis disse...

Querida Mara,
Cautela com as papoilas pois elas originam sonhos etéreos por vezes muito perigosos... Deixando-me de brincadeiras quero dizer-lhe que gostei muito do seu poema. Dos campos que mais gosto de ver são os das papoilas, os dos girassois e os das túlipas. Qualquer deles faz-me sentir as suas cores e a sua beleza!
Um beijinho amigo.

MARA disse...

Obrigada Manuel,

Sonhar sonhos lindos é algo de muito bom.

Mara

MARA disse...

Querido Luis.

Os seus gostos são os meus.

Olhar as flores e as suas respectivas cores,faz-nos bem à alma.

Um beijo da
Mara