13.10.11

CHAMA POR MIM














Chama por mim
E eu vou a correr.
Chama por mim
E enrolo-me nos teus braços.
Chama por mim
E enche-me dos teus afagos,
E aqueles abraços que tanto amo
E que me dás com empenho!
Empenho sublime, doce,
Que abriu o meu coração.
A tristeza saiu e o amor entrou!
Chama por mim e dá-me vida.
A vida que quero viver
Com esperança, sonhos e risos.
Chama por mim...
Momentos que não podemos esquecer.
Chama por mim e vou a correr...

Adelaide 2011

2 comentários:

Maria Teresa Fheliz Benedito disse...

Adelaide querida, que poema terno e delicado e que fala tanto do que vai no coração.
Amo seu jeito de poetisar.
Um abraço,Maria Teresa

Adelaide disse...

Obrigada querida Maria Teresa.
Agraço
Adelaide