10.1.10

A HISTORIA DA LULUSINHA









Eu e a Lulusinha éramos muito amigas e andávamos na mesma escola. Ela era muita arranjadinha com as suas coisas e muito cuidadosa com os estudos. Contavamos os nossos segredos...e tínhamos sempre muitas coisas para dizer uma à outra. É bom ter uma amiga verdadeira para podermos falar das nossas tristezas e alegrias. Porque, assim como a Lulusinha era uma menina um bocadinho infeliz porque tinha pouco carinho, eu também me queixava a ela porque, em vez de um irmão eu tinha uma irmã mais velha do que eu e andávamos sempre à guerra lá em casa. A Lulusinha dizía-me, as vezes que tinha muitas saudades do paizinho dela porque só ele lhe fazia festas e lhe dava muitos carinhos. Foi uma pena que ele tivesse de ir para longe por causa do trabalho. Ele fazia-lhe muita falta, dizia a Lulusinha muitas vezes , e eu ficava com muita pena dela. E o tempo ia passando e nós íamos crescendo...

2º Capítulo

***

7 comentários:

MARA disse...

Vês, querida,

As meninas da escola usavam todas sapatinhos!

Milaisinha

Luis disse...

Mara, minha Boa Amiga,
Estou a gostar da estória da Lulusinha e por isso virei mais vezes.
Espero que ela com o tempo se imponha ao Jilinho "mandão"!
Tem razão quando diz que as Mães gostando igualmente dos filhos fazem distinção quanto aos rapazes em relação às raparigas. Eu que o diga que tenho 4 raparigas e 1 rapaz!!!
Um beijinho muito amigo.

Vitor Chuva disse...

Olá Milai!
Eu estou a ver que mudou um pouco o rumo à sua escrita; virou-se para a prosa e o contar das histórias da meninice. E acho que faz muito bem, já que nem só de poesia vive o Homem ...e a Milai tem talento para os dois géneros.
E, depois, recordar os anos que já lá vão é sempre uma forma de visitar tempos de que guardamos fortes memórias - e sabe bem!
Prometo voltar para saber o que aconteceu na vida das duas amigas - e vou ficar à espera do próximo episódio
Um abraço.
Vitor

MARA disse...

Olá Amigo Luis,

Que bom ter-me visitado. Eu comecei por escrever prosa, depois passei para a poesia que nem sabia que era capaz. Aconteceu aos poucos e poucos. Também gasto muito tempo com as minhas pinturas. Adoro pintar, mesmo com pouca qualidade. Mas sinto que estou a melhorar um pouquinho.
Realmente, acho ser comum em todas as famílias. Eu tenho 2 raparigas e um rapaz. Estou sempre a ouvir piadinhas. Qualquer dia levanta-se-me a tampa porque estou quase a atingir os meus limites.
A história do Jilinho e da Lulusinha vai continuar. É uma história um pouquinho difícil de contar. Mas já que comecei tenho que continuar. Também descobri agora que gosto de contar histórias reais ou inventadas. O que mais irá aparecer para ocupar o meu tempo que já é tão pouco

Beijos para si e família.
Mara

MARA disse...

Oi Vitor,

Se ler o comentário anterior fica a saber que saltei da prosa para a poesia e desta para a prosa.

A vida faz-nos pensar! Porque acontecem coisas assim? É um mistério. Mas não vale a pena tentar descobrir o que não pode ser descoberto.

O 3º episódio está no forno prestes a sair. Fico muito contente que me visite.

Abraço
Milai

Maria Letra disse...

Meia bota está descalçada. Vê lá se consegues descalçar a outra. Está quase. Fico à espera mesmo de pé porque sei que não dormes em serviço.
Beijinhos.

MARA disse...

Querida Amiga,

Só eu sei quanto especial tu és!
E não posso dizer mais nada...

beijinhos
Milai