17.7.11

OS MISTÉRIOS DA VIDA

***










Os dias passam.
As noites também.
É o mundo em que vivemos,
Sem saber o que fazemos,
Para onde vamos,
E de onde viemos!
Fechada num quarto escuro
Sem janelas nem pontas de luz!
De vagar, apalpando,
Procuro algo onde encoste a mão,
E descubro uma parede dura e fria.
Continuo a minha pesquisa,
Tropeçando aqui e ali,
Até que outro parede encontro,
Novamente fria e dura.
Mas eu queria mais...
Só paredes só paredes...
Não pode ser!
E continuo procurando...
Juntei as mãos,
Num gesto de esperança,
Elevei-as acima da cabeça,
Larguei-as, levei-as à frente
E encontro madeira, não parede fria.
Era uma porta e o meu coração acalmou.
Tateei ansiosa até que um fecho encontrei!
Abri-o e meus olhos logo tapei
A luz era tanta que não aguentei.
Mas à vida voltei, e à noite chegarei,
Outra e outra vez!
E é esta a vida que vivemos!
Para onde vamos e de onde viemos?
Não sei...

Adelaide 2011


3 comentários:

Maria Letra disse...

Nem sempre na vida encontramos a porta justa para uma saída desejada, porta essa que, tantas vezes, procuramos por toda a nossa vida, Milai.
Um grande abraço minha velha amiga de há tantos anos.
Beijinhos.

rosa-branca disse...

Olá amiga, sabemos que andamos cá, agora de onde viemos e para onde vamos ninguém sabe. Passamos a vida à procura e por vezes nem sabemos de quê. Beijos com carinho

Jacqe Novais. disse...

Lindo blog,parabéns
seguindo.
meu Blog http://confissesdeumamaluca.blogspot.com/
apareça Será muito bem vinda