9.6.09

NO TE QUIERO



NO TE QUIERO sino porque te quiero
y de quererte a no quererte llego
y de esperarte cuando no te espero
pasa mi corazón del frío al fuego

Te quiero sólo porque a ti te quiero,
te odio sin fin, y odiándote te ruego,
y la medida de mi amor viajero
es no verte y amarte como un ciego.

Tal vez consumirá la luz de enero,
su rayo cruel, mi corazón entero,
robándome la llave del sosiego.

En esta historia sólo yo me muero
y moriré de amor porque te quiero,
porque te quiero, amor, a sangre y fuego.

Pablo Neruda

(Pintura de Vladimir)

9 comentários:

José Manuel Costa Ferreira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fernanda Ferreira disse...

DIVINAL...
Pablo Neruda é uma referência mundial...mas este poema é simplesmente fabuloso.

Obrigada por publicá-lo,

Beijinho

José Manuel Costa Ferreira disse...

Cara Mara,

Peço desculpa mas eliminei o meu primeiro comentário devido a gralhas. A pressa é inimiga da perfeição, ou algo assim.

Gostei de conhecer o seu Blogue, prometo visitá-lo mais vezes.
Adoro Pablo Neruda, excelente escolha.

J.Ferreira

Mara disse...

Obrigada José Manuel,

Fico muito feliz que visite o meu blog sempre que puder.

Um abraço de amizade
da
Mara

as-nunes disse...

Mara

Tenho andado muito absorto no trabalho e disperso numa polémica bogosférica completamente estéril, concluo agora, que nem parece meu. Nem eu me reconheço depois da tormenta passada.
Vou regressar à bonança do meu dispersamente: às minhas árvores, às artes, às letras, aos livros antigos e à defesa intransigente de Leiria.

Este poema de Pablo Neruda é muito belo.
Beijinhos
António

Sonia Facion disse...

Muy lindo!!!

Te quiero bem amiga.

Besitos

Sonia

Ana Martins disse...

Bonito Soneto Mara, este de Pablo Neruda!

Beijinhos,
Ana Martins

vaandando disse...

belo poema , Mara !
grato pela partilha , lê-lo em castelhano teve outro sabor !

Cordialmente
________ JRMARTO

Mara disse...

Concordo plenamente que o castelhano dá a este poema um brilho excepcional.

Obrigada JRMARTO. "Vaadando" mas apareça sempre que puder.

Com Amizade
Mara