9.1.09

UMA HISTÓRIA TRISTE

Não podia ter sido pior...

As primeiras décadas do séc. XIX foram palco da vida infeliz de um
grande homem. Era filho de artistas ambulantes que o deixaram neste mundo quando ainda era de tenra idade. Tomou conta dele um negociante de tabaco, que nunca o perfilhou. Foi sempre muito irrequieto, em criança e em rapaz e, nos seus tempos de escola, os colegas sempre o apontaram como sendo filho de pais pobres. Tudo contribuía para a sua infelicidade.
Já homem feito, na Universidade, nunca se sentiu bem no meio dos colegas ricos e de boas famílias. Com a ajuda de seu "pai" entrou na Academia Militar mas, em lado nenhum conseguiu terminar a sua instrução. Foi até "premiado" com a demissão da Academia.

Como consequência de tanto insucesso, viveu sempre entre a pobreza e a doença. Mesmo assim, como ser humano e homem, apaixonou-se, casou e até conseguiu ser um pouco feliz, mas, nem queria acreditar! E tinha razão porque, mais uma vez a desgraça o atingiu. Estava mesmo destinado a conhecer só a adversidade. A mulher morre jovem, numa enxerga, quase sem roupa para se aquecer, valendo-lhe só o calor do gato e das mãos de Poe e de sua mãe. Porque, este homem infeliz era, nem mais nem menos, Edgar Allan Poe. Terminou a sua existência da forma mais triste, por causa do vício a que se entregou, a bebida. Só nela, infelizmente, encontrava um pouco de força para vencer os dias da sua dura existência até que o seu fim chegou. Tombou na sarjeta, e depois no hospital onde entregou a alma ao Criador.

E foi este um dos maiores poetas americanos.

7 comentários:

O Profeta disse...

Um tecto feito de estrelas
A Lua brinca com fios de luz
Um cometa passou rasante
Um coração o outro seduz


Bom fim de semana


Mágico beijo

literatura disse...

Olá Amiga Mara!
Li a sua postagem. Achei-a muito importante, pois dá a conhecer a ingratidão que existe neste mundo.
Mas mostra, a todos nós, a alma de um grande poeta.
Parabéns pelo trabalho feito.
Um abraço e Felicidades para si.

Até breve.
Noribal Neves

Mara disse...

Querido amigo Noribal Neves,

Obrigada pela sua visita e pelas suas palavras.

Um abraço e um ano cheio de alegrias.

Mara

Ana Martins disse...

Querida amiga Mara,
não conhecia esta história verdadeiramente triste, há pessoas que nascem de costas viradas para o Sol e nunca têm sorte na vida, é realmente ângustiante.

Bonita a sua atitude, divulgar a história de um grande Poeta Americano, a quem em vida não deram o devido valor.

Beijinhos,
Ana Martins

Mariazita disse...

Querida Milai
Gostei imenso de ler a história da vida de Edgar Allan Poe, que desconhecia.
Coitado, não teve uma vida nada fácil...mas o mesmo aconteceu com grandes génios, da litaratura, da música, etc.

Um resto de bom domingo

Beijinhos
Mariazita

PS - Não preciso dizer que retomei actividades...
Já te apercebeste, né?

Mara disse...

Querida Mariazita,

Já te sentes bem? Óptimo. Todos precisamos de descansar de vez em quando. Agora sou eu que preciso desligar a corrente, fechar os olhos e deixar o cérebro assentar.
Se andar um pouco fugida, já sabes a razão. Beijinhos
Milai

Maria Letra disse...

Milai,
Já tinha comentado este teu texto no Sempre Jovens. Infelizmente isto acontece muito aos realmente "grandes". Mas estamos num mundo onde o conceito de grandes é muito pequeno.
Beijinhos.
Maria Letra