14.5.09

ANTÓNIO E O CANÁRIO




Duas naturezas distintas
Ligadas por amor puro
Um bebé encantador
E um canário que voa
pela casa
livremente
quando quer
e sempre quer...


Adoram encontrar-se
trocar sorrisos
e falas
O canário voa a gosto
pelas salas
pousa aqui, pousa acolá
até que recolhe à gaiola
já cansado de voar...

E o bébé desolado
triste, vencido,
não consegue apanhar
o atrevido...

4 comentários:

Fernanda Ferreira disse...

Amiga querida,

Parece que estamos em sintonia total...hoje no meu Blog publiquei um poema que se chama "I know why the caged bird sings", depois lê e verás porque faço aqui referência.
Felizmente que o teu querido netinho tem a felicidade de ter um amigo que é livre e que tem simultaneamente uma casinha dele próprio. Fico muito feliz por ambos.

O poema, esse para variar está como sempre perfeito.

Beijos bella,
Fernanda Ferreira

Mara disse...

Era um canário feliz, andava solto pela casa. Entrava e saía da gaiola quando queria. Uma vez descobri que tinha uma perninha inflamada. Levei-o ao veterinário que lhe tirou a argola causadora da inflamação por meio de intervenção cirúrgica. Mas...a peninha perdeu-a. Deixou de cantar e teve que se habituar a viver só com uma perna. Mas conseguiu e cantou de novo. Passados uns meses encontrei-o caído na gaiola, ainda quentinho, fiz-lhe massagens no coração, aquecio-o mas...não consegui trazê-lo de novo a vida.
Foi um dia mto triste.

Milai

Fernanda Ferreira disse...

Oh querida amiga Milai,

Que pena, que desgosto para o teu menino e para todos...
Lamento profundamente.

Beijinhos

Luis disse...

Querida Milai,
Esse dia deve ter sido também muito triste para o seu netinho, pois era o seu "ai jesus"!
Quando adolescente tive um jacob cinzento de rabo vermelho que se passeava por toda a casa e poisava nos nossos ombros! Falava pelos cotovelos e gostava que lhe fizessem festas na cabeça! Um dia um dos nossos cães mordeu-o e teve que ser suturado no Zoo. Ao fim de algum tempo começou a debicar-se acabamdo por morrer. Foram dias de dor sentindo a sua falta. E com tudo isto não me referi ao poema que é lindo a condizer com a autora.
Beijinhos amigos